AçõesAnálise de riscoAnálise fundamentalAnálise técnicaAvaliação de empresasEconomia globalEmpresasFinanças pessoaisInvestimento em açõesInvestimentos

Finra impôs uma penalização de US$ 30.000 ao representante pelas transações comerciais relacionadas à maconha.

Park Avenue Securities, uma grande firma de corretagem independente controlada pela Guardian Life Insurance Co. of America, foi multada em US$ 30.000 pela Finra esta semana por não saber – e, em seguida, não examinar adequadamente – o empreendimento de cannabis medicinal de um representante registrado, juntamente com as operações de negociação privada de ações de tal representante relacionadas a esse negócio.

Do mês de dezembro de 2014 até abril de 2018, Park Avenue Securities não conseguiu vigiar adequadamente um Representante Registrado que se envolvia em uma atividade externa não divulgada que envolveu a gestão de uma empresa de cannabis medicinal e teve transações de títulos privados não revelados relacionados a essa empresa, conforme um Acordo da Financial Industry Regulatory Authority Inc. divulgado na quarta-feira.

A empresa não realizou investigações adequadas sobre as indícias de que o representante estava envolvido em uma atividade externa não declarada e transações com títulos privados não autorizadas, de acordo com a Finra.

Park Avenue Securities possui 2.400 consultores financeiros e representantes em 400 escritórios. Eles concordaram com as descobertas da Finra sobre o assunto, sem admitir ou rejeitar. A diretora-presidente da companhia, Marianne Caswell, não respondeu a um telefonema na sexta-feira de manhã para comentar.

Durante um período de quase 3,5 anos, o representante da Park Avenue Securities foi auxiliar na gestão e operação do negócio de cannabis medicinal, recebendo uma participação da empresa como pagamento pelo trabalho realizado, de acordo com a Finra. Ele também foi responsável por receber o correio da empresa de cannabis medicinal em seu escritório da Park Avenue Securities, além de ter se reunido com agentes de seguros e atuado na compra da empresa por outra companhia.

Leia Mais:   Predições sombrias de Wall Street batem no Bitcoin enquanto a queda de preços permanece.

O representante instou os clientes da Park Avenue Securities a aplicar em uma companhia de maconha medicinal e facilitou as transações necessárias, de acordo com a FINRA.

Durante o período em consideração, o sistema de verificação eletrônica do corretor-dealer registrou mais de duas dezenas de e-mails problemáticos, enviados ou recebidos por seu representante, indicando que ele estava participando de negócios externos. Entretanto, a empresa concentrou-se apenas em um deles, segundo a FINRA. O representante negou mais tarde ter qualquer conhecimento de negócios relacionados à cannabis medicinal, mas foi dispensado em 2019, quando essas informações vieram à tona.

A FINRA censurou a Park Avenue Securities, que concordou em rever suas falhas de supervisão e obediência dentro de três meses, de acordo com o tratado.

Back to top button